Uma breve história do clareamento dental

Ainda no século XIX, dentistas estavam preocupados em curar inflamações na gengiva de seus pacientes, especialmente devido à chegada dos recém-criados aparelhos ortodônticos, que não eram exatamente tão pequenos e discretos como os atuais. Um composto que parecia restabelecer a saúde gengival era uma solução à base de peróxido de hidrogênio, uma substância que se decompõe liberando água e oxigênio. Em 1918 descobriu-se que uma lâmpada aquecida em conjunto com o peróxido de hidrogênio tinha o poder de clarear os dentes. 100 anos depois, o peróxido de hidrogênio ainda é o ator principal do clareamento dental no mundo todo.

clareamento dental

Desde os primórdios até hoje em dia

Na verdade, na história da humanidade, as tentativas de clarear os dentes ou torná-los mais bonito são certamente bem anteriores. Os romanos, por exemplo, chegaram a utilizar pasta de urina e leite de cabra. Egípcios usaram pedra-pomes e vinagre de vinho. Médicos do século XII recomendavam que seus pacientes friccionassem nos dentes uma mistura de sálvia e sal ou até mesmo erva-campeira, para obter o clareamento dental. No século XVII era comum que as pessoas procurassem os barbeiros para tratar seus dentes (qualquer semelhança da cadeira do dentista com a do barbeiro não é mera coincidência). Estes utilizavam limas metálicas para criar ranhuras nos dentes  e então pintá-los com óxido nítrico. Como se pode ver, os métodos utilizados não eram lá muito confiáveis, muito menos efetivos.

pedra pomes
Pedra-pomes, usada por egípcios. O aparente efeito clareador se dava por abrasão.

Apesar dos efeitos clareadores do peróxido de hidrogênio terem sido notados já em 1918, foi só no final da década de 80 que surgiu a primeira formulação estável e confiável para uso profissional. A primeira patente de produto clareador do mercado surgiu com o peróxido de carbamida Opalescence, da empresa americana Ultradent. A partir de então o clareamento dental tornou-se um procedimento seguro e amplamente realizado no mundo.

O que clareia os dentes no final das contas?

Peróxido de hidrogênio. Pronto. Acabou a lista. Certo, vamos explicar melhor qual o papel desse composto descoberto como clareador lá em 1918. Embora haja diversas formulações de compostos clareadores, todos de uma forma ou outra dependem do oxigênio liberado na substância para quebrar as moléculas de pigmentos impregnadas na estrutura do dente. O peróxido de carbamida (como aquele lançado pela Ultradent em 1989) se decompõe em peróxido de hidrogênio e uréia, no final das contas, entregando também oxigênio livre. Até hoje, todas as formulações de clareadores para dentes vitais, de uso profissional ou caseiro, tem peróxido de hidrogênio ou de carbamida na composição. Há compostos que usam perborato de sódio, mas são para uso exclusivo em dentes não-vitais (com tratamento endodôntico realizado previamente).

Clareamento dental com laser

Se você não é dentista provavelmente está se perguntando a essa altura do texto se o “clareamento a laser” é uma exceção. E não usa peróxidos. Se você é, já sabe que não é exceção. O clareamento dental realizado no consultório odontológico com ajuda de laser ou LED utiliza peróxidos exatamente da mesma forma. Nesses casos a ação do gel clareador tende a ser potencializada pela luz (muito parecido com aquele método de 100 anos atrás) mas é do peróxido a ação clareadora em si.

laser para clareamento
Laser ou LED atuam como potencializadores do clareamento, não como clareadores.

E o carvão ativado?

Como já explicado em post anterior do blog, a forma como o carvão ativado pode clarear os dentes está mais próximo da pedra-pomes dos antigos egípcios que dos métodos atuais: desgaste das camadas superficiais do esmalte dentário. Os efeitos a longo prazo não tendem a ser dos mais favoráveis. Não é um método utilizado por dentistas, por exemplo.

carvão ativado
Carvão ativado

Lentes de contato dentais

Bastante populares nos últimos anos, muitas pessoas tem optado pelo tratamento com as “lentes de contato” dentais em detrimento do clareamento. O termo mais apropriado no entanto é laminado cerâmico. Apelidou-se “lente de contato” apenas devido à espessura muito reduzida da faceta. Tratamento com laminados e clareamento dental são procedimentos com mecanismos completamente diferentes embora muitas vezes o paciente almeje o mesmo resultado: um sorriso com dentes mais brancos. Como o clareamento é um procedimento com durabilidade restrita e necessita muitas vezes de manutenção periódica, os laminados cerâmicos surgem como solução definitiva e de alta durabilidade. Isso tem um custo, claro. O tratamento com laminado cerâmico é irreversível, pois usualmente desgasta uma pequena parte da estrutura original dos dentes.

lente de contato dental
De tão finas, facetas de porcelana como essa ganharam o apelido de “lente de contato”, embora o termo mais apropriado seja laminado cerâmico. Ao contrário das lentes oculares, as “lentes” dentais não são removíveis.

Nada de novo no front

Nota-se, portanto, que não houve muitas mudanças na forma de se fazer clareamento dental nos últimos anos (levando em consideração que tratamento com laminados cerâmicos não é considerado clareamento dental). Alguns produtos têm sido lançados recentemente no mercado na forma de tiras adesivas, por exemplo. Mas contêm basicamente os mesmos compostos já citados. Tais tiras não costumam ser tão eficazes, pois não disponibilizam oxigênio livre para a superfície dental de forma tão otimizada quanto na formulação gel, a utilizada pelos dentistas. Embora peróxido de hidrogênio seja um composto relativamente fácil de ser obtido, vimos que foram necessários quase 70 anos para se chegar a uma formulação segura para uso humano. Acontece que apesar de não alterar a estrutura do dente, os peróxidos são bastante nocivos aos tecidos moles, na concentração usada para clareamento. Com poucos segundos em contato com a gengiva, por exemplo, os peróxidos podem causar queimaduras, dependendo da concentração utilizada. Por isso, até hoje o clareamento dental é um procedimento que deve ser acompanhado com bastante atenção por um profissional habilitado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *